quarta-feira, 6 de maio de 2009

Soneto para meu amor


Escrevi...
.
...tentando ritmar através de palavras descompassadas
as batidas e a alegria do coração...
.
Pax
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

Soneto para meu amor
.
Amar-te eu não esperava
Com tal intensidade insana
Que me faz cantar com arte
E alegria sobre-humana

A canção só dos amantes
Só por eles entendida:
Que se canta sem palavras,
Com deleite é sentida.

Tal silêncio perpassa, eloquente,
o tempo, a prosa, a rima
e estende-se eternamente.

Num ímpeto de amor o coração palpita
e a alma se dilata e canta
esta canção infinita.
.

5 comentários:

Iza disse...

oi!!

puxa, me deu uma saudade de te ouvir cantar...

bjão!

Leandro Souza disse...

Por Deus!

Que lindo! Muito mesmo. O amor é uma das coisas mais fortes que existem na vida. Por esse motivo, devemos amar sem medo, porque - Deus sempre nos protegerá de todo o mal.

Abraços e pax,
Lê :>

Leandro Souza disse...

Grazi,
Creio que você conhece o grande Dom Marcos Barbosa do Mosteiro São Bento. Olha que poema lindo (http://www.jornaldepoesia.jor.br/mbarbosa1.html).
Pax!
Lê :)

Grazi disse...

Lê,
que palavras mais preciosas, profundas, verdadeiras...
obrigado por compartilhar comigo!
ah, finalmente estou elndo "perdas e ganhos".
um abraço carinhoso e fraterno

Hudson Nogueira disse...

Porque o Amor não cansa, nem se cansa.